Região Comentários

Ex-prefeito de Duartina, Enio Simão é denunciado pelo MPSP por crime de peculato

Agosto 17 / 2017

Caso envolve antiga nutricionista do município

O promotor de Justiça Enilson Komono (foto) apresentou à Justiça, no dia 8 de agosto, denúncia contra o ex-prefeito de Duartina Enio Simão e contra a nutricionista Milena Gomes Alvares por crime de peculato. De acordo com o apurado em inquérito policial, Simão e Milena inseriram, entre 2014 e 2016, declarações falsas em documentos públicos, possibilitando a apropriação de dinheiro público em benefício da nutricionista.

Em fevereiro de 2014, Milena se matriculou, em período integral, no curso de medicina da Unimar, em Marília, a 80 quilômetros de Duartina. À época, a denunciada exercia o cargo de nutricionista do município de Duartina, cumprindo carga horária de 30 horas semanais. Apesar da evidente incompatibilidade de horários, Milena, contando com a concordância do então prefeito, passou a frequentar o curso de medicina em Marília e, assim, se ausentar do trabalho em Duartina. A fim de garantir o recebimento de seus salários, a nutricionista continuou assinando os respectivos cartões de ponto.

Segundo testemunhas, a servidora assinava o ponto no dia em que estava de serviço e aproveitava para assinar os demais dias nos quais não havia comparecido. No período de 2014 a 2016, a servidora recebeu indevidamente um valor total de R$ 160.971,03. Pouco depois da derrota de Simão nas eleições de 2016, Milena pediu exoneração.

Além do crime de peculato, o MPSP denunciou Simão e Milena também por falsidade ideológica.

Os comentários estão desativados para esta matéria.