Opinião Comentários

MPSP obtém condenação de guardas municipais por tráfico de drogas e denunciação caluniosa

Agosto 25 / 2017

Atuação do Gaeco Sorocaba foi decisiva para decisão judicial

O núcleo de Sorocaba do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) obteve na última semana a condenação de três guardas civis municipais de Ibiúna pela prática dos delitos de tráfico de entorpecentes, denunciação caluniosa e abuso de autoridade. As penas impostas ultrapassam os 12 anos de prisão e determinam ainda a perda dos cargos públicos.

Segundo a sentença condenatória, os guardas civis municipais de Ibiúna guardavam, nas viaturas, diversas porções de substâncias entorpecentes, de forma irregular e ilegal. Em certa oportunidade, aproveitando-se de uma anterior animosidade existente com as vítimas, os guardas, após agredi-las, ameaçá-las e humilhá-las, forjaram a prisão em flagrante das mesmas por tráfico de entorpecentes. Posteriormente, essas prisões foram relaxadas e os guardas, investigados.

As condenações são decorrentes de operações anteriores e investigações realizadas em Ibiúna pelo núcleo de Sorocaba do Gaeco. O objetivo era desmantelar organização criminosa formada por guardas civis naquele município. Atualmente, ainda se encontram em trâmite outras duas ações penais, com mais de 11 agentes policiais presos provisoriamente, além de uma ação civil pública, ajuizada contra os mesmos.

Os comentários estão desativados para esta matéria.