Região Comentários

Promotor obtém condenação de réu a 23 anos de reclusão em Palmeira D’Oeste

Outubro 04 / 2017

Réu assassinou um jovem após desentendimento em 2015

O promotor de Justiça Thiago Batista Ariza, de Palmeira D’Oeste, obteve no dia 5 de setembro, a condenação de Renan da Silva Coev a 23 anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial fechado.

Coev foi condenado por ter assassinado na madrugada do dia 24 de maio de 2015 o funcionário de uma padaria Leonardo Zorze, encontrado em uma rua de um conjunto habitacional. O crime teria sido motivado por um desentendimento durante um encontro entre os dois. Coev desferiu socos no rosto de Zorze, fazendo com que ele caísse. Na sequência, de posse de uma faca, cortou o pescoço de Zorze e o golpeou por várias vezes com uma tesoura, passando a chutar o rosto do rapaz com violência. Na tentativa de se livrar do corpo e dificultar sua identificação, Coev enrolou o corpo de Zorze, ainda vivo e agonizando, em alguns panos e o arrastou para fora da residência, deixando-o morrer na rua.

Como o crime é considerado grave e o réu aguardou a sentença encarcerado, o juiz manteve a prisão preventiva e negou a ele o direito de recorrer em liberdade. Coev foi condenado por motivo fútil, emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima

Os comentários estão desativados para esta matéria.