Cotidiano Comentários

Mulher que tentou matar rival colocando veneno dentro de bombons em Jaú é presa

Outubro 09 / 2017

Preventiva foi decretada após recurso interposto pelo promotor Rogério Rocco (foto)

A autora de tentativa de homicídio por envenenamento de bombons ingeridos inclusive por duas crianças foi presa após recurso interposto pelo MPSP. Antes do crime, J.C.N., teve um relacionamento amoroso por alguns meses com C.R.P., por quem nutria intenso sentimento de posse. C. mantinha uma relação estável com uma das vítimas A.C.P., com quem tinha um filho (J.B.). Inconformada com o tratamento carinhoso que C. dispensava a A., e sentindo-se preterida, decidiu matar A., bem como os filhos dela, pesquisando na internet sobre vários venenos potencialmente letais, optando, pelo pesticida aldicarbe (“chumbinho”), que adquiriu e injetou em três bombons. J. colocou os bombons em um vaso de flor com um bilhete e enviou a A. com mensagens cortejadoras, supostamente escritas por um admirador, tendo contratado o serviço de entrega em um ponto de moto-táxi.

A., acreditando tratar-se de um presente de um admirador e desconhecendo a existência de inimizade, não só ingeriu um dos bombons envenenados como ofereceu também para seus dois filhos: J.B., de dois anos, e L.H.R.B., de seis. J. tinha pleno conhecimento de que as crianças residiam com a vítima. O crime ocorreu em 2015.

O promotor de Justiça Rogério Rocco Magalhães recorreu para que a decisão fosse reformada e para que fosse decretada a prisão preventiva da acusada. Ele alegou que, além dos crimes apurados serem gravíssimos, triplamente qualificados, havia também circunstâncias de caso concreto de periculosidade acentuada porque por “repulsivo sentimento de posse ela quase matou três pessoas absolutamente inocentes, duas delas crianças de tenra idade, valendo-se de meio cruel e conduta milimetricamente planejada”, escreveu ele.

O acórdão foi publicado no dia 28 de setembro.

Os comentários estão desativados para esta matéria.