Matéria Pública Comentários

Localizado nos Estados Unidos após atuação da Promotoria de Leme, ex-prefeito é deportado

Outubro 09 / 2017

Geraldo Macarenko (foto) foi condenado no Brasil por peculato

Após se declarar culpado perante a Justiça norte-americana pelo crime de fraude no visto e ficar preso por cerca de dois meses em um presídio federal de Miami, Flórida, o ex-prefeito de Leme Geraldo Macarenko foi deportado para o Brasil nesta quinta-feira (5/10). Ele será encaminhado ao presídio de Tremembé, onde cumprirá a pena de 5 anos a que foi condenado por ter cometido crime de desvio de dinheiro público em 41 ocasiões. Além desta ação por peculato, o ex-prefeito responde a outros processos criminais.

Macarenko estava foragido da Justiça brasileira desde abril de 2016 e foi localizado e preso nos EUA, com o apoio do consulado norte-americano, Polícia Federal e Interpol, após procedimento investigatório criminal instaurado na Promotoria de Justiça de Leme.

O ex-prefeito foi condenado porque, juntamente com Ernani Arraes, Márcio Eduardo Gomes, Carlos Rogério Alves e Luciana Cristina Mattos, no período de dezembro de 2003 a dezembro de 2004, se aproveitou da condição de funcionário público para desviar recursos pertencentes à Prefeitura de Leme.

Após a expedição do mandado de prisão, em abril de 2016, o ex-prefeito fugiu para o exterior. Responsabilizado por ter cometido fraude no visto, ele fez acordo com a Promotoria norte-americana, que determinou o cumprimento de pena naquele país estrangeiro antes da deportação para o Brasil.

Os comentários estão desativados para esta matéria.