Esportes Comentários

São Paulo tem camisa menos 'valiosa' do Trio de Ferro

Janeiro 29 / 2019

Tido como referência no Brasil de 15 anos atrás quando o assunto era marketing, sob o comando de Julio Casares, o Tricolor tem garantidos apenas R$ 31 milhões Decadência de administração e erros nas contratações de jogadores e treinadores

O polêmico contrato de patrocínio com o BMG rendeu uma série de críticas ao Corinthians nos últimos dias. Mas, o grande da Capital paulista que tem motivos para lamentar em relação ao faturamento com sua camisa é o São Paulo, que embolsa menos da metade do que o Corinthians e quase 1/4 do Palmeiras.
Tido como referência no Brasil de 15 anos atrás quando o assunto era marketing, sob o comando de Julio Casares, o Tricolor tem garantidos apenas R$ 31 milhões com seu uniforme. O valor inclui os patrocínios do Banco Inter, da MRV, da Urbano, além do fornecimento de material esportivo da Adidas.
O Palmeiras, dono do maior contrato de publicidade da América do Sul, vai colocar em seus cofres pouco mais de R$ 116,5 milhões com as propriedades da camisa. São R$ 102 milhões apenas com a Crefisa e a FAM. Já a Puma pagará R$ 14,5 milhões pelo fornecimento dos uniformes. Neste valor final, não estão incluídos os R$ 34 milhões prometidos em prêmios por títulos pela Crefisa e outros R$ 8 milhões em produtos, entregues pela Puma.
Já o Corinthians já assegurou R$ 76,5 milhões com seis patrocinadores e a Nike, que produz os uniformes. A multinacional, inclusive, paga R$ 28 milhões por ano, além de R$ 7 milhões de royalties e R$ 4 milhões em material – somente os R$ 28 milhões foram contabilizados. Eles se somam aos R$ 30 milhões adiantados pelo BMG (embora o fixo seja de apenas R$ 12 milhões) e a outros R$ 18,5 milhões dos acordos com PES, Universidade Brasil, Poty, Joli e Positivo.
O Timão ainda tem as mangas e as axilas da camisa livres, algo que pode fazer com que o lucro ultrapasse os R$ 80 milhões em 2019.
Já o São Paulo tem perdido patrocinadores. O caso mais inusitado foi o da Poty, que chegou a abrir negociação para renovar, mas acabou notificado de que não havia interesse por parte do Tricolor. O calção são-paulino continua vazio, enquanto a empresa de bebidas se mudou para o Corinthians.Só que Leco adorou essa história de vender. Já arrecadou R$ 99 milhões com Luiz Araújo, Lyanco e David Neres. Ultrapassou os planos de conseguir R$ 67 milhões com jogadores. Só que, se negociar Maicon e Thiago Mendes, acumulará mais R$ 55 milhões. Se surgirem os R$ 36 milhões por Lucas Pratto, o próprio presidente são paulino é capaz de ajudar a arrumar as malas.
QUANTO CADA CAMISA VAI VALER EM 2019:
Palmeiras: R$ 116,5 milhões
Corinthians: R$ 76,5 milhões
São Paulo: R$ 31 milhões
valores aproximados
PALMEIRAS: R$ 116,5 milhões
– Crefisa + Fam = R$ 102 milhões
– Puma = R$ 14,5 milhões + R$ 8 milhões em produtos
CORINTHIANS: R$ 76,5 milhões
– BMG = R$ 30 milhões
– Positivo, Universidade Brasil, PES, Joli e Poty = R$ 18,5 milhões
– Nike: R$ 28 milhões + R$ 4 milhões em produtos
SÃO PAULO: R$ 31 milhões
– Inter + MRV = R$ 19 milhões
– Adidas: R$ 12 milhões

Os comentários estão desativados para esta matéria.