TJ rechaça danos morais por transmissão de herpes genital

Abril 10 / 2019

Uma moradora de Fernandópolis perdeu a ação, segundo a Justiça. .

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou danos morais a uma moradora, em Fernandópolis, que postulou contra o ex-namorado, em virtude de ter contraído herpes genital.Em síntese, que resultou comprovado nos autos que ela não possuía a doença (herpes genital) antes do seu relacionamento
amoroso com o réu, não remanescendo dúvida de que este lhe transmitiu moléstia
incurável, resultando, assim, caracterizado o dano moral. O pedido foi de R$ 4,5 mil por danos materiais. Já o moral, seria arbitrado pelo Juízo. Com a negatória, pagará ainda sucumabência ao patrono da defesa, estimada em R$ 1,5 mil.
Segundo a Justiça Paulista, no caso, nem sequer há prova de que o réu estivesse contaminado pelo vírus da herpes, não se prestando para este mister cópias de conversas
entabuladas pelas partes por meio do aplicativo whatsapp, porquanto, ao contrário do que alega a recorrente, delas não se infere confissão do recorrido.

Os comentários estão desativados para esta matéria.