Educação Comentários

PF investiga suposto balcão de negócios em curso de medicina em Fernandópolis

Setembro 03 / 2019

Os alunos que compraram as vagas e financiamentos para o curso são filhos de fazendeiros, servidores públicos, políticos, empresários e amigos dos donos da universidade

A PF (Polícia Federal) cumpriu 22 mandados de prisão na manhã desta terça-feira (3) em uma operação que combate um esquema de fraudes na concessão do Fies (programa de financiamento estudantil) e na comercialização de vagas e transferências para um curso de Medicina em Fernandópolis, interior de São Paulo.

Bolsas do Prouni (Programa Universidade para Todos) e fraudes relacionadas a cursos de complementação do exame Revalida também estão sob investigação. De acordo com a PF, vagas para ingresso na universidade eram negociadas por R$ 120 mil por aluno. Foram oito meses de negociações, que apontaram que o dono e reitor da instituição de ensino comandava o esquema – ele já foi detido.Entre os mandados, expedidos pela Justiça Federal de Jales, estão 11 prisões preventivas, 11 prisões temporárias, 45 ordens de busca e apreensão e 10 medidas cautelares (alternativas à prisão). Também foram bloqueados R$ 250 milhões de bens dos investigados.

Os alunos que compraram as vagas e financiamentos para o curso são filhos de fazendeiros, servidores públicos, políticos, empresários e amigos dos donos da universidade. “todos com alto poder aquisitivo, que mesmo sem perfil de beneficiário do FIES, mediante fraude, tiveram acesso aos recursos do Governo Federal”, diz a PF.

As prisões foram realizadas nos seguintes municípios: Fernandópolis, São Paulo, São José do Rio Preto, Santos, Presidente Prudente, São Bernardo do Campo, Porto Feliz, Meridiano, Murutinga do Sul e São João das Duas Pontes, todos no Estado de São Paulo, além de Água Boa, no Mato Grosso.

Os comentários estão desativados para esta matéria.