Empresa

Ex-Líderes da Cohab de Bauru São Condenados em Ação do Ministério Público por Desvio de Fundos



O ex-presidente e um ex-diretor administrativo da Companhia de Habitação Popular de Bauru (Cohab), juntamente com um empresário, foram condenados por improbidade administrativa, após uma ação movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP). A acusação é de que os envolvidos facilitaram pagamentos irregulares, somando um valor de R$ 7,3 milhões, para uma empresa participante do esquema ilícito.

A ação judicial foi proposta pelo promotor Fernando Masseli Helene, e na decisão foi determinado que os réus devem restituir o montante desviado à Cohab. Segundo Helene, o acordo original, que tinha o objetivo de quitar uma dívida com a construtora envolvida, acabou sendo manipulado para beneficiar fraudulentamente os envolvidos. Os pagamentos à empresa, que superaram os valores inicialmente acordados, foram efetuados por meio de cheques e considerados atos de improbidade pela justiça. A sentença apontou ainda que somente um dos sócios da empresa era favorecido com os repasses ilegais, em detrimento do outro.

As irregularidades financeiras na Cohab tornaram-se alvo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) durante a Operação João de Barro. Outras investigações, tanto criminais quanto de improbidade, relacionadas ao caso continuam em curso pelo MPSP.


Mais sobre Empresa