Cotidiano

Internato em clínica de recuperação tem pedido rejeitado para visitar mãe



O juiz da 2ª Vara Criminal de Fernandópolis, Vinicius Castrequini Bufulin (foto), indeferiu o pedido de um morador de Fernandópolis, acusado de matar um mulher no trânsito de visistar sua mãe. Ele ingressou com um requerimento para que o réu obtenha autorização para ausentar-se da clinica onde está internado atualmente para tratamento de drogas, no intuito de visitar sua genitora que encontra-se debilitada e com idade avançada." O pedido não comporta deferimento. O réu está internado por imposição de medida cautelar diversa da prisão e esta não poderá ser flexibilizada ante a gravidade do caso que, como se observa dos autos, teria praticado tais fatos durante uma das saídas da clinica de reabilitação para visitar a familia. Ademais, o acusado estaria em liberdade plena o que poderia acarretar na oportunidade de cometimento de novos crimes, desviando sobremaneira da finalidade da medida cautelar anteriormente imposta. Assim, indefiro o requerimento, devendo o acusado permanecer na clinica de reabilitação para tratamento, sem possibilidade de saída do local, sob pena de quebramento da fiança. É como decido", justificou o magistrado. O rapaz será levado a julgamento popular por ter matado uma motorista, porque estava altamente embriagado. " Ante o trânsito em julgado do acórdão que manteve a sentença de pronúncia do réu,o Juízo da 1ª Vara Criminal determinou a remessa dos autos à 2ª Vara Criminal local, responsável pelo Tribunal do Júri". No dia 26 de maio, de 2016, no Jardim Araguaia,em Fernandópolis, o rapaz com seu carro perdeu o controle e colidiu com uma árvore, e, em seguida, com um muro, e um das paredes do quarto da residência, vitimou fatalmente a passageira V.F. que não resistiu as lesões .O corpo da vitima foi para fora do carro. A velocidade do automóvel era de 130 km por hora.Á época, foi arbitrado a fiança de R4 17.600,00.

Mais sobre Cotidiano